Você Acha que Video Game é Arte ou Só mais Uma diversão?


Video game é arte?


Esse é um dos meus games preferidos de todos os tempos, pois combina a “tríade sagrada” dos elementos supra-citados: é incrivelmente divertido, provoca reflexão, e explora as potencialidades de sua mídia nativa.


A premissa do jogo é inicialmente pueril – você é um agente de uma organização anti-terrorista. Porém possui um tratamento profundo. Os criadores trataram (muito inteligentemente) a definição de “terrorismo” de forma ambígua – recordando, por ex, que os próprios fundadores dos estados unidos da américa um dia forma considerados terroristas pelo governo britânico, ou seja, terrorismo é, inatamente, algo relativo. Sem me aprofundar muito, até pra não revelar spoilers do jogo, basta dizer que no decorrer do jogo muitas questões sociais do mundo real são levantadas, fazendo o jogador refletir seriamente sobre globalização, classes sociais, capitalismo, pobreza, estruturas de poder, clonagem, inteligência artificial, nanotecnologia, etc. E faz isso de forma plausível: os individuos e organizações que você tem contato no jogo nunca são estereótipos caricatos: são humanos, multidimensionais – existem pessoas honestas que querem transformar o mundo num lugar melhor até na organozação aparentemente mais radical, e existem individuos gananciosos e corruptos nas organizações mais (aparentemente) samaritanas.


E todo esse teor social-filosófico acompanha um gameplay muito divertido, com uma estrutura “aberta”, que dá a liberdade ao jogador de experimenta-lo da forma que lhe convém: decidindo o quê fazer e como fazer. E isso engloba desde os aspectos físico (combate, equipamento, implantes, habilidades) ao social (conversações, negociações, exposição de opiniões gerando reações diversas ao redor, decisões que afetam grupos e a própria estória do jogo).


De certa forma, Deus Ex é uma espécie de “Faça você mesmo sua estória”, o que toca no terceiro ponto da minha “tríade sagrada”: as potencialidades de sua mídia nativa. Ou seja, o jogo explora a característica da interatividade, a mais emblemática para a mídia que é o vídeo-game.


Eu poderia falar de tantos outros jogos que considero obras de arte, mas Deus Ex basta.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 29 Mai 2010, 22:29

por Lumine Miyavi

Consigo pensar em mais de 20 games que são considerados arte. Deus EX com certeza não está entre eles.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 29 Mai 2010, 22:43

por Lorde da Dança

Se video games são arte? Por mais que eu odeie dizer isso, eu acho que sim. Assim como qualquer obra, certos jogos foram desenvolvidos com o proposito de melhorar a mídia em sí. Claro, maior parte dos jogos estão longe disso (mas isso é comum em qualquer mídia).

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 29 Mai 2010, 22:53

por Silva


Lumine Miyavi escreveu:Consigo pensar em mais de 20 games que são considerados arte. Deus EX com certeza não está entre eles.



Muito provavelmente eu também não vou considerar alguns de seus 20 games como obras de arte. (ou talvez iria, não sou exigente com esse negócio de arte :b )

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 29 Mai 2010, 23:16

por Eltor Macnol

Pãtz, até a Spell sendo invadida por esse assunto? Maldito Roger Ebert.


(Brinks, adoro o Ebert. Mas acho essa pergunta uma perda de tempo)


//Deus Ex é amor.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 00:52

por Kear

1) Desenho e pintura são arte? Segundo o senso comum, sim.

2) Musica é arte? Segundo o senso comum, sim.

3) Cinema é arte? Seguno o senso comum, sim.


Agora, porque um jogo, que tem a parte gráfica (desenho, pintura, etc), trilha sonora(musica) e animações ou CGs (“cinema”) não seria arte?

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 01:08

por Léderon


Kear escreveu:1) Desenho e pintura são arte? Segundo o senso comum, sim.

2) Musica é arte? Segundo o senso comum, sim.

3) Cinema é arte? Seguno o senso comum, sim.


Agora, porque um jogo, que tem a parte gráfica (desenho, pintura, etc), trilha sonora(musica) e animações ou CGs (“cinema”) não seria arte?


Refazendo as mesmas perguntas:


1) Todos os desenhos e todas as pinturas são arte?

2) Todas as músicas são arte?

3) Todos os filmes são arte?


Todos os jogos são arte?


O que tá acontecendo é a confusão do conceito de arte com o conceito de linguagem artística.

Daqui a pouco (amanhã, eu acho XD) eu volto com um post explicando direito.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 01:31

por Kear

Estou generalizando, Led, estou só cutucando o senso comum.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 10:54

por Léderon

Bem, vamos lá.


Do começo. O que é arte?


Eu mesmo às vezes fico na dúvida. Não que eu não saiba o que é – por mais esquisito que seja, às vezes eu não sei explicar, por ser uma coisa que já tá comigo há muito tempo que se tornou meio instintiva. Daí a coisa de “hurr, isso é arte, isso não é” parecer aquele delírio do povo de Humanas. Porque a área de estudo é, derp, humana. As coisas mudam de conceito a cada esquina, e a arte é um desses ideais que evoluem junto com a humanidade. Muito do que chamamos de arte hoje, seria lixo antigamente. E vice-versa.


Mas sem enrolação demais, é melhor partir de umas definições. De artistas e teóricos.


Fayga Ostrower, artista plástica, diz que “é uma forma de crescimento para a liberdade, um caminho para a vida.” Piet Mondriaan, pintor modernista do neoplasticismo, dizia que era “o equilíbrio dos contrários”. Pra Henry Miller, escritor, “equilíbrio não é mais o objetivo. As balanças devem ser destruídas. A arte consiste em ir ao extremo. Se a gente começa com tambores tem que terminar com dinamite ou TNT.” Oscar Wilde disse que artistas são mentirosos profissionais. Gombrich, historiador, diz que não existe nada que possa ter o nome de arte, existem apenas artistas.


Uma das que eu mais gosto foi dada por Picasso: “Todos sabemos que a arte não é verdade. A arte é uma mentira que nos faz compreender a verdade, pelo menos a verdade que podemos compreender.” Complementado por Paul Klee: “A arte não reproduz o invisível, torna visível.”


Eu sei que isso tá parecendo um monte de citação aleatória, mas é só pra mostrar que existem centenas de definições. Mas dá pra perceber que todas elas apontam pra uma coisa só. Atualmente, o que é preconizado para ser ensinado na escola por nós se parece muito com o que disse Paul Klee. Professores de arte devem ensinar os alunos a ver. Interpretar. Absorver. Aprender. Participar. Discutir.


O conceito de o que é uma obra de arte varia com a época e o lugar, mas acho que existe uma coisinha básica que é comum a tudo isso: Arte é um meio para o seu próprio fim. Obras de arte não têm utilidade nenhuma para a sociedade além de serem elas mesmas, nada além de fazer o espectador pensar em “por que isso?” (sendo raras as exceções). Falando de maneira curta e grossa: arte é um tipo de masturbação mental.


O problema é a questão de o que é arte hoje? Nove décimos da população não tiveram nenhuma educação artística durante a vida e, ao mesmo tempo, os artistas iam aprontando aqui e ali. Resultado: o que eles fazem hoje em dia não é visto como arte, porque o povo não aprendeu o novo. O conceito de arte que quase todo mundo tem é anterior ao modernismo: a de obras-primas que concentrem harmonia, beleza e perfeição de acabamento.


Se for ver por esse viés, alguns videogames podem, sim, ser considerados arte, seja por sua primazia técnica, visual ou de trilha sonora, que muitas vezes se iguala a artistas clássicos. Aí que entram as linguagens artísticas, como eu disse no post anterior. As linguagens são os meios para se fazer arte: pintura, escultura, gravura, música, dança, teatro, poesia, prosa, etc. Só que não basta usar uma linguagem artística pra dizer que o que foi feito é, de fato, arte. Seria o mesmo que chamar uma tinta de pintura. Ou um monte de tijolos de “construção.”


Mas aí chegamos à década de 1960. O ideal de arte passa por uma transição que é sentida até hoje. Não existem mais obras de arte, mas sim objetos de arte, exatamente para quebrar essa coisa de perfeição e beleza estética. Obras são contempladas. Objetos são usados para interação, no sentido de criarem uma linguagem simbólica que o espectador decifra.


Nesse sentido, o de arte contemporânea, atual, eu ainda não conheço nenhum jogo que possa ser realmente chamado de objeto de arte. E se for pra chamar algum deles de arte só pelos valores que eram considerados artísticos há quase dois séculos, é melhor nem fazer. Viver de passado não serve de nada. Especialmente se for pra ficar se vangloriando do tipo “uau, eu não estou jogando videogame, eu estou jogando uma obra de arte”. Isso é pensamento retrógrado e besta.


E olha só que divertido, esse é o mesmo motivo pelo qual RPG não é arte. :haha:


Se embasar em valores ultrapassados só pra dizer que tá fazendo arte é pra cair o cu da bunda.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 11:41

por Eltor Macnol

…meh.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 12:28

por Kear

tl;dr.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 13:30

por Midg4rd

o Jogo Okami é arte pura :haha:

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 13:43

por Brave Samurai Warrior

Video game é um coisa, arte é outra.


A arte é uma forma que o artista encontra para expressar algum sentimento interno que não consegue expressar de outra forma e passá-lo para as outras pessoas.


Video game é simplesmente um hobby, direcionado para o entretenimento.


Quando os criadores de um game produzem o jogo, eles não estão querendo expressar sentimentos e emoções, e sim pensando em algo interessante que possa chamar a atenção do máximo de pessoas possível para arrecadar dinheiro.


Pra mim, dizer que video game é uma “obra de arte” não passa de uma metáfora para dizer que algum jogo seja realemente muito bom ou que seja bonito de se ver/jogar. Assim como dizer que um jogador ou time de futebol joga o futebol arte.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 13:50

por Kear


Brave Samurai Warrior escreveu:A arte é uma forma que o artista encontra para expressar algum sentimento interno que não consegue expressar de outra forma e passá-lo para as outras pessoas.


Sabia que se você for levar isso ao pé da letra Da Vinci não era um artista? Muito do que ele fez não foi pra expressar sentimento nenhum, foi simplesmente porque pagaram ele pra fazer. E o mesmo vale pra muitas coisas que as pessoas chamam de arte.

Re: Video game é arte?

MensagemEnviado: 30 Mai 2010, 14:27

por Vincer

Sendo sincero? Puxaram de novo o assunto de rpg-arte aqui. Existem duas formas que eu considero fáceis de definir se algo é arte:

1) Intenção: tem a intenção de ser/se mostrar como arte, de ser contemplada pelo que é como tal.

2) Autoria e expressão: atrelados. Se for a expressão particular das visões/sentimentos/inspirações de alguém, o autor.

Considerando dessa forma, há jogos de videogame que poderiam ser chamados de arte. Shadow of Colossus por exemplo é autoral, todo projetado por uma pessoa que definiu exatamente como seria tudo, a apresentação, a sensação que devia passar…

Em vista da definição vaga e as várias definições existentes, o único modo que resta de dizer se algo é arte ou não seria a intenção e a natureza ‘expressão pessoal’ de algo. Nesse sentido, muita coisa pode ser considerada arte e em geral já o é. Jogos são uma mídia bem mais recente que cinema e por isso essas questões estão apenas começando a ser levantadas. Mas da mesma forma que certos filmes podem ser considerados arte, isso dá vasão também a considerar jogos. Há várias mãos, mas sendo a direção criativa, idealização e decisão todas autorais, não deixa de ser uma forma de expressão ‘artística’.


Página 1 de 2

Video game é arte?

Enviado: 29 Mai 2010, 22:26
por Silva
(deve ser a milesima vez que esse assunto vem a tona, mas lá vai)

Tomei a liberdade de usar texto de um blog cujo autor não conheço, mas suas palavras refletem exatamente meu sentimento sobre o assunto. Leiam. Reflitam. Comentem.

– – –

Cada vez mais eu vejo games eletrônicos como forma de arte, e os vejo da mesma forma como qualquer outra mídia cultural: não há problemas em uma obra servir puramente para diversão, mas se limitar a isso é um desperdício dado o leque de possibildades que a mídia oferece. Assim como cinema e literatura, alguns trabalhos são criados unicamente para entreter, enquanto outros são mais filosóficos, enquanto outros ainda exploram as potencialidades de sua mídia nativa, e minhas obras favoritas tendem a englobar estas três qualidades (os filmes de Kurosawa me vêm a cabeça.)

Deus Ex

Imagem

Esse é um dos meus games preferidos de todos os tempos, pois combina a “tríade sagrada” dos elementos supra-citados: é incrivelmente divertido, provoca reflexão, e explora as potencialidades de sua mídia nativa.

A premissa do jogo é inicialmente pueril – você é um agente de uma organização anti-terrorista. Porém possui um tratamento profundo. Os criadores trataram (muito inteligentemente) a definição de “terrorismo” de forma ambígua – recordando, por ex, que os próprios fundadores dos estados unidos da américa um dia forma considerados terroristas pelo governo britânico, ou seja, terrorismo é, inatamente, algo relativo. Sem me aprofundar muito, até pra não revelar spoilers do jogo, basta dizer que no decorrer do jogo muitas questões sociais do mundo real são levantadas, fazendo o jogador refletir seriamente sobre globalização, classes sociais, capitalismo, pobreza, estruturas de poder, clonagem, inteligência artificial, nanotecnologia, etc. E faz isso de forma plausível: os individuos e organizações que você tem contato no jogo nunca são estereótipos caricatos: são humanos, multidimensionais – existem pessoas honestas que querem transformar o mundo num lugar melhor até na organozação aparentemente mais radical, e existem individuos gananciosos e corruptos nas organizações mais (aparentemente) samaritanas.

E todo esse teor social-filosófico acompanha um gameplay muito divertido, com uma estrutura “aberta”, que dá a liberdade ao jogador de experimenta-lo da forma que lhe convém: decidindo o quê fazer e como fazer. E isso engloba desde os aspectos físico (combate, equipamento, implantes, habilidades) ao social (conversações, negociações, exposição de opiniões gerando reações diversas ao redor, decisões que afetam grupos e a própria estória do jogo).

De certa forma, Deus Ex é uma espécie de “Faça você mesmo sua estória”, o que toca no terceiro ponto da minha “tríade sagrada”: as potencialidades de sua mídia nativa. Ou seja, o jogo explora a característica da interatividade, a mais emblemática para a mídia que é o vídeo-game.

Eu poderia falar de tantos outros jogos que considero obras de arte, mas Deus Ex basta.


Re: Video game é arte?

Enviado: 29 Mai 2010, 22:29
por Lumine Miyavi
Consigo pensar em mais de 20 games que são considerados arte. Deus EX com certeza não está entre eles.

Re: Video game é arte?

Enviado: 29 Mai 2010, 22:43
por Lorde da Dança
Se video games são arte? Por mais que eu odeie dizer isso, eu acho que sim. Assim como qualquer obra, certos jogos foram desenvolvidos com o proposito de melhorar a mídia em sí. Claro, maior parte dos jogos estão longe disso (mas isso é comum em qualquer mídia).

Re: Video game é arte?

Enviado: 29 Mai 2010, 22:53
por Silva
Lumine Miyavi escreveu:Consigo pensar em mais de 20 games que são considerados arte. Deus EX com certeza não está entre eles.

Muito provavelmente eu também não vou considerar alguns de seus 20 games como obras de arte. (ou talvez iria, não sou exigente com esse negócio de arte )


Re: Video game é arte?

Enviado: 29 Mai 2010, 23:16
por Eltor Macnol
Pãtz, até a Spell sendo invadida por esse assunto? Maldito Roger Ebert.

(Brinks, adoro o Ebert. Mas acho essa pergunta uma perda de tempo)

//Deus Ex é amor.


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 00:52
por Kear
1) Desenho e pintura são arte? Segundo o senso comum, sim.
2) Musica é arte? Segundo o senso comum, sim.
3) Cinema é arte? Seguno o senso comum, sim.

Agora, porque um jogo, que tem a parte gráfica (desenho, pintura, etc), trilha sonora(musica) e animações ou CGs (“cinema”) não seria arte?


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 01:08
por Léderon
Kear escreveu:1) Desenho e pintura são arte? Segundo o senso comum, sim.
2) Musica é arte? Segundo o senso comum, sim.
3) Cinema é arte? Seguno o senso comum, sim.

Agora, porque um jogo, que tem a parte gráfica (desenho, pintura, etc), trilha sonora(musica) e animações ou CGs (“cinema”) não seria arte?

Refazendo as mesmas perguntas:

1) Todos os desenhos e todas as pinturas são arte?
2) Todas as músicas são arte?
3) Todos os filmes são arte?

Todos os jogos são arte?

O que tá acontecendo é a confusão do conceito de arte com o conceito de linguagem artística.
Daqui a pouco (amanhã, eu acho ) eu volto com um post explicando direito.


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 01:31
por Kear
Estou generalizando, Led, estou só cutucando o senso comum.

Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 10:54
por Léderon
Bem, vamos lá.

Do começo. O que é arte?

Eu mesmo às vezes fico na dúvida. Não que eu não saiba o que é – por mais esquisito que seja, às vezes eu não sei explicar, por ser uma coisa que já tá comigo há muito tempo que se tornou meio instintiva. Daí a coisa de “hurr, isso é arte, isso não é” parecer aquele delírio do povo de Humanas. Porque a área de estudo é, derp, humana. As coisas mudam de conceito a cada esquina, e a arte é um desses ideais que evoluem junto com a humanidade. Muito do que chamamos de arte hoje, seria lixo antigamente. E vice-versa.

Mas sem enrolação demais, é melhor partir de umas definições. De artistas e teóricos.

Fayga Ostrower, artista plástica, diz que “é uma forma de crescimento para a liberdade, um caminho para a vida.” Piet Mondriaan, pintor modernista do neoplasticismo, dizia que era “o equilíbrio dos contrários”. Pra Henry Miller, escritor, “equilíbrio não é mais o objetivo. As balanças devem ser destruídas. A arte consiste em ir ao extremo. Se a gente começa com tambores tem que terminar com dinamite ou TNT.” Oscar Wilde disse que artistas são mentirosos profissionais. Gombrich, historiador, diz que não existe nada que possa ter o nome de arte, existem apenas artistas.

Uma das que eu mais gosto foi dada por Picasso: “Todos sabemos que a arte não é verdade. A arte é uma mentira que nos faz compreender a verdade, pelo menos a verdade que podemos compreender.” Complementado por Paul Klee: “A arte não reproduz o invisível, torna visível.”

Eu sei que isso tá parecendo um monte de citação aleatória, mas é só pra mostrar que existem centenas de definições. Mas dá pra perceber que todas elas apontam pra uma coisa só. Atualmente, o que é preconizado para ser ensinado na escola por nós se parece muito com o que disse Paul Klee. Professores de arte devem ensinar os alunos a ver. Interpretar. Absorver. Aprender. Participar. Discutir.

O conceito de o que é uma obra de arte varia com a época e o lugar, mas acho que existe uma coisinha básica que é comum a tudo isso: Arte é um meio para o seu próprio fim. Obras de arte não têm utilidade nenhuma para a sociedade além de serem elas mesmas, nada além de fazer o espectador pensar em “por que isso?” (sendo raras as exceções). Falando de maneira curta e grossa: arte é um tipo de masturbação mental.

O problema é a questão de o que é arte hoje? Nove décimos da população não tiveram nenhuma educação artística durante a vida e, ao mesmo tempo, os artistas iam aprontando aqui e ali. Resultado: o que eles fazem hoje em dia não é visto como arte, porque o povo não aprendeu o novo. O conceito de arte que quase todo mundo tem é anterior ao modernismo: a de obras-primas que concentrem harmonia, beleza e perfeição de acabamento.

Se for ver por esse viés, alguns videogames podem, sim, ser considerados arte, seja por sua primazia técnica, visual ou de trilha sonora, que muitas vezes se iguala a artistas clássicos. Aí que entram as linguagens artísticas, como eu disse no post anterior. As linguagens são os meios para se fazer arte: pintura, escultura, gravura, música, dança, teatro, poesia, prosa, etc. Só que não basta usar uma linguagem artística pra dizer que o que foi feito é, de fato, arte. Seria o mesmo que chamar uma tinta de pintura. Ou um monte de tijolos de “construção.”

Mas aí chegamos à década de 1960. O ideal de arte passa por uma transição que é sentida até hoje. Não existem mais obras de arte, mas sim objetos de arte, exatamente para quebrar essa coisa de perfeição e beleza estética. Obras são contempladas. Objetos são usados para interação, no sentido de criarem uma linguagem simbólica que o espectador decifra.

Nesse sentido, o de arte contemporânea, atual, eu ainda não conheço nenhum jogo que possa ser realmente chamado de objeto de arte. E se for pra chamar algum deles de arte só pelos valores que eram considerados artísticos há quase dois séculos, é melhor nem fazer. Viver de passado não serve de nada. Especialmente se for pra ficar se vangloriando do tipo “uau, eu não estou jogando videogame, eu estou jogando uma obra de arte”. Isso é pensamento retrógrado e besta.

E olha só que divertido, esse é o mesmo motivo pelo qual RPG não é arte.

Se embasar em valores ultrapassados só pra dizer que tá fazendo arte é pra cair o cu da bunda.


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 11:41
por Eltor Macnol
…meh.

Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 12:28
por Kear
tl;dr.

Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 13:30
por Midg4rd
o Jogo Okami é arte pura

Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 13:43
por Brave Samurai Warrior
Video game é um coisa, arte é outra.

A arte é uma forma que o artista encontra para expressar algum sentimento interno que não consegue expressar de outra forma e passá-lo para as outras pessoas.

Video game é simplesmente um hobby, direcionado para o entretenimento.

Quando os criadores de um game produzem o jogo, eles não estão querendo expressar sentimentos e emoções, e sim pensando em algo interessante que possa chamar a atenção do máximo de pessoas possível para arrecadar dinheiro.

Pra mim, dizer que video game é uma “obra de arte” não passa de uma metáfora para dizer que algum jogo seja realemente muito bom ou que seja bonito de se ver/jogar. Assim como dizer que um jogador ou time de futebol joga o futebol arte.


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 13:50
por Kear
Brave Samurai Warrior escreveu:A arte é uma forma que o artista encontra para expressar algum sentimento interno que não consegue expressar de outra forma e passá-lo para as outras pessoas.

Sabia que se você for levar isso ao pé da letra Da Vinci não era um artista? Muito do que ele fez não foi pra expressar sentimento nenhum, foi simplesmente porque pagaram ele pra fazer. E o mesmo vale pra muitas coisas que as pessoas chamam de arte.


Re: Video game é arte?

Enviado: 30 Mai 2010, 14:27
por Vincer
Sendo sincero? Puxaram de novo o assunto de rpg-arte aqui. Existem duas formas que eu considero fáceis de definir se algo é arte:

1) Intenção: tem a intenção de ser/se mostrar como arte, de ser contemplada pelo que é como tal.
2) Autoria e expressão: atrelados. Se for a expressão particular das visões/sentimentos/inspirações de alguém, o autor.

Considerando dessa forma, há jogos de videogame que poderiam ser chamados de arte. Shadow of Colossus por exemplo é autoral, todo projetado por uma pessoa que definiu exatamente como seria tudo, a apresentação, a sensação que devia passar…

Em vista da definição vaga e as várias definições existentes, o único modo que resta de dizer se algo é arte ou não seria a intenção e a natureza ‘expressão pessoal’ de algo. Nesse sentido, muita coisa pode ser considerada arte e em geral já o é. Jogos são uma mídia bem mais recente que cinema e por isso essas questões estão apenas começando a ser levantadas. Mas da mesma forma que certos filmes podem ser considerados arte, isso dá vasão também a considerar jogos. Há várias mãos, mas sendo a direção criativa, idealização e decisão todas autorais, não deixa de ser uma forma de expressão ‘artística’.


What's Your Reaction?

Angry Angry
0
Angry
Fail Fail
0
Fail
Geeky Geeky
0
Geeky
Lol Lol
0
Lol
Love Love
0
Love
OMG OMG
0
OMG
Scary Scary
0
Scary
Win Win
0
Win
WTF WTF
0
WTF
Patrick Wilson
Patrick Wilson tem 33 anos, é Professor de Ciências Tecnológicas na PUC /SP. Fascinado por tecnologia, futebol e tudo o que acontece no dia-a-dia e que valha ser compartilhado na Web.

Comments 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Acha que Video Game é Arte ou Só mais Uma diversão?

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format