Parauapebas terá bafômetros no trânsito no próximo ano

0
787 visitas

O DMTT (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte) iniciará um trabalho educativo nas ruas, escolas e no trânsito de Parauapebas para que os motoristas possam se adequar à “lei seca” e sejam conscientizados a respeito de outros fatores que também ocasionam acidentes.

O órgão também solicitou a compra de bafômetros para que, a partir de fevereiro de 2009, haja a autuação de motoristas que estejam dirigindo alcoolizados. “Os bafômetros ainda não tem previsão de chegar porque a produção de bafômetro no Brasil está aquém. Há muitos pedidos de compra pelo Brasil a fora. Temos que aguardar a linha de produção que não consegue atender a demanda. Pode acontecer o atraso na entrega pela falta do produto”, explicou Josenilson Gomes, coordenador do núcleo de educação para o trânsito.

Segundo Josenilson Gomes, a idéia de conscientização servirá para que a população se eduque e se adeque ao código de trânsito que prevê multas ou até a perda da carteira de motorista. “Vamos falar da importância de o condutor, seja ele motorista ou motociclista, ter a prudência no trânsito. Pretendemos trabalhar maciçamente com a divulgação do que é a lei seca, quais os riscos de dirigir embriagado, quem são as maiores vítimas que nem sempre é o outro, as vezes o próprio motorista também é vitima”, relatou Josenilson.

A lei seca prevê que o motorista que for flagrado com equivalente a 2 decigramas de álcool por litro de sangue no organismo tenha o carro apreendido até a apresentação de um outro condutor habilitado, além do pagamento de uma multa de R$ 957,77, o que pode implicar na perca da carteira de motorista. A habilitação é retirada na hora da autuação e devolvida no 1º dia útil após a operação. Para receber o documento de volta o condutor assina um termo que informa sobre a abertura de um processo administrativo para a suspensão da habilitação.

O motorista tem direito a apresentar recursos e o processo demora cerca de cinco meses para chegar ao fim. Durante esse período, ele pode dirigir. Mas, se a carteira for efetivamente suspensa, precisará esperar um ano para fazer o curso de reciclagem e recuperar sua habilitação.

De acordo com as estatísticas do DMTT, do período de janeiro a agosto deste ano, já foram registrados 513 acidentes no município, dos quais cerca de 333 pessoas sofreram danos materiais, 174 pessoas sofreram algum tipo de lesão, com o total de 6 vítimas fatais. A conscientização dos motoristas acontecerá através de blitz educativas com a caracterização dos agentes de trânsito e agentes educacionais que efetuaram a ação. “As blitz se dão de maneira muito tranqüila, muito serena, a população já sabe que aquela blitz é educativa até pela forma que o profissional aborda as pessoas”, declarou Josenilson.

Questionado sobre o número de acidentes, Josenilson explica que o registro é inferior a real incidência, já que acontecem acidentes todos os dias no município, mas poucas pessoas entram em contato com o departamento. “A nossa população não esta acostumada a chamar as autoridades, alguns por falta de habilitação ou por alguma irregularidade no veículo, preferem fazer um acordo e resolver o caso sem as leis. Isso é errado, mas a gente percebe que acontece. O correto seria, quando a população saber de um acidente, mesmo que o condutor do veículo não ligue, entre em contato com o DMTT”, alertou Josenilson.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar!
Digite seu nome!