Home / Notícias / Fiscalização de Penápolis faz nova apreensão de alimentos estragados

Fiscalização de Penápolis faz nova apreensão de alimentos estragados

Na última terça-feira, 17, os fiscais do Serviço Municipal de Vigilância Sanitária e do SIM (Serviço de Inspeção Municipal) efetuaram mais uma apreensão de produtos alimentícios impróprios para o consumo em um supermercado da cidade. Desta vez foram 60 quilos de carne de frango, 14 bandejas de iogurte com oito unidades cada e 18 pacotes de pão de queijo. Com relação à carne, estava distribuída entre peito de frango, coxa, coração, asa e frango inteiro.

Juntamente com o pão de queijo, estes alimentos estavam acondicionados fora da temperatura recomendada pelo fabricante. A medida adequada no caso é de -10º C, entretanto o supermercado colocou a mercadoria à venda em equipamento que apresentava temperatura de 10º C, perfazendo, portanto uma margem muito grande de diferença.

Devido à temperatura muito alta para conservação das carnes havia líquidos e sangue escorridos nos refrigeradores, além de moscas. Já no caso das bandejas de iogurte, todas estavam com a data de validade vencida. Além das irregularidades verificadas com os produtos, os fiscais também verificaram péssimas condições de higiene nos locais de manipulação de alimentos, freezeres e banheiros. Todo o material apreendido foi inutilizado pelos fiscais com água sanitária e depois encaminhado ao aterro municipal para destinação adequada.

Multa: Quanto ao supermercado, o mesmo foi autuado por infração à Lei Federal nº 1.283 que regulamenta a inspeção industrial e sanitária. A partir de agora o estabelecimento tem 10 dias para se defender, podendo após este prazo sofrer multa cujo valor pode variar de 10 a 10 mil Ufesp (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo – R$ 15,80).

A Vigilância Sanitária e o Serviço de Inspeção Municipal estão intensificando as ações de fiscalização para minimizar a possibilidade de ocorrência de agravos à saúde dos consumidores, por conta das altas temperaturas desta época do ano, que contribuem para a proliferação de microorganismos que causam doenças.

Não é possível divulgar o nome do estabelecimento autuado em razão do sigilo garantido por lei, na Constituição Federal, no seu artigo 5º, inciso X; no Código Civil, artigo 20º e também no Código Tributário Nacional, artigo 198º. A Constituição Federal, por exemplo, diz que são invioláveis, a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurando o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. Para denúncias o serviço coloca à disposição da comunidade o telefone 3654.2546.

Sobre Patrick Wilson

Patrick Wilson tem 33 anos, é Professor de Ciências Tecnológicas na PUC /SP. Fascinado por tecnologia, futebol e tudo o que acontece no dia-a-dia e que valha ser compartilhado na Web.

Veja Também

Marina Silva Falece em Recife, defendendo o Pastor Feliciano

Marina Silva morreu politicamente hoje, dia 15 de maio, vítima dela mesma. Expirou de mãos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *