Home / Entretenimento / Música / Eu Vi os Stones no Hollywood Rock de 1995

Eu Vi os Stones no Hollywood Rock de 1995

Frente do envelope de proteção do meu ingresso para o show dos Stones no Hollywood Rock de janeiro de 1995.

O primeiro megashow brasileiro da maior banda de Rock and Roll do planeta aconteceu no tradicional estádio municipal do Pacaembu na cidade de São Paulo.

A principio o local do show seria no estádio do Morumbi, mas os organizadores do evento resolveram mudar de local na última hora.

Pois bem, vamos lá. Eu e meu amigo Adriano chegamos aproximadamente 7h da manhã em frente aos portões principais do Pacaembu, e logo cedo podíamos ver multidões que vinham por todos os lados.

Depois de quase 10 horas de espera adentramos o estádio, atravessando todo o gramado indo parar em frente à pequena grade que separava o público do palco.

A ansiedade que eu sentia em ver minha banda favorita era muito grande, com isso nem dei tanta importância a presença de bandas como Barão Vermelho e Spin Doctors que fizeram os shows preliminares.

As 19h 40 começou a chover forte, e cada vez mais o tempo piorava, chegando a cair um estrondoso raio num dos para raios instalado próximo ao tobogã atrás do palco. Nem a chuva pode com os Rolling Stones: exatamente às 23h 14, apagou-se tudo, no meio da escuridão ouvia-se um solo da bateria de Charlie Watts ensurdecedor. Em seguida, surge vestido de chapéu, calça preta e capa vermelha, Mick Jagger saudando todo o público, vindo por fim no meio da tempestade os outros Stones: Keith Richards, Ron Wood e Darryl Jones. O espetáculo estava armado!!!

Começa a tocar Not Fade Away, em seguida Tumblin’ Dice, e assim que esta terminou ele disse em português, ” Benvenidos a Voodoo Launge … “, depois logo começou You Got Me Rockin. Daí para frente foi uma enxurrada de sucessos, como Satisfaction que ficou para a história fazendo o Pacaembu inteiro pular e cantar, vindo também Angie, Miss You, e outras mais.

Eu e meu amigo ficamos encostados na grade do palco, onde víamos tudo aquilo a menos de 5 metros de distância! As únicas coisas ruins eram a sede insuportável e a falta de espaço para se mover.

Ficávamos impressionados com o telão de cristal liquido colocado na parte central superior do palco, onde se exibia o show e simultaneamente imagens computadorizadas, fantástico também foi o som cristalino com qualidade digital que saiam de caixas acústicas colocadas estrategicamente em todos os cantos do estádio.

Os movimentados bonecos infláveis também marcaram presença no megashow, pois surgiram do nada e mediam aproximadamente 12 metros de altura, ficando espalhados dos dois lados do palco.

Verso do envelope de proteção do meu ingresso para o show dos Stones no Hollywood Rock de janeiro de 1995.

O espetáculo acabou à 1h 28 com o bis de Jampin Jack Flash, onde Mick Jagger se entusiasmava com a vibração do público presente, em meio a explosão fogos de artifício que estouravam sobre todo o estádio!!!

Depois do show o gramado virou lama pura, lembrava até Woodstock (… rs … ) e era quase impossível chegar até a saída. Do lado de fora do estádio o frio castigava, e com as roupas encharcadas, seguimos a pé pela Avenida Pacaembu até o Terminal da Barra Funda, onde esperamos até às 5h da manhã para pegar o primeiro trem com destino ao Km 18 em Osasco.

Quando cheguei em casa, todos ainda dormiam, e enquanto tomava banho ficava pensando em tudo o que havia acontecido a poucas horas atrás.

Este não foi o primeiro show que assisti ao vivo, conheci muitas bandas consagradas, como: Aerosmith, Guns and Roses, Alice Cooper, Ozzy Osbourne, Megadeth, Faith No More, Jimmy Page & Robert Plant, Metallica, etc.

Nada se compara a Rolling Stones!!! É uma banda que se entende pelo olhar, e com certeza será para a música o mesmo que Pelé foi para o futebol. Eu digo tudo isto porque EU VI OS STONES!!!

Wagner Junior – Um fanático por Stones

Sobre Patrick Wilson

Patrick Wilson tem 33 anos, é Professor de Ciências Tecnológicas na PUC /SP. Fascinado por tecnologia, futebol e tudo o que acontece no dia-a-dia e que valha ser compartilhado na Web.

Veja Também

Disco Hibrido CD e Vinil – DJ Estadunidense Inova

Alguns Criam coisas incríveis, outros querem reinventar a Roda. Foi o que fez o DJ …

1 comentário

  1. Ainda dá pra lembrar quanto foi o preço do ingresso? Tava me lembrando disso e comparando com o absurdo que cobram hoje, se não me engano o HR de 95 foi coisa de 15 reais ou algo assim, arquibancada, Maracanã. Fui no de 96 também e lembro que não foi mais que uns 30 reais não, cada noite. Hoje qualquer showzinho não sai por menos de 150 reais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *