A Importância de uma Proposta de Desenvolvimento de WebSite

0
836 visitas

No dia-a-dia de um web designer é comum nos depararmos com clientes afoitos para fechar um negócio. Clientes que não querem nem mesmo negociar, querem logo fechar acordo, pois precisam urgente de um site. E o que parece ser maravilhoso, pode se tornar um pesadelo, já que tal urgência pode fazer com que o cliente queira pular etapas e não formalizar nenhuma proposta. E o web designer interessado em garantir mais um Job, entra no propósito do cliente e acorda tudo verbalmente. Um erro grave.

Formalizar uma proposta não é um ato dispensável. Não se trata apenas de uma burocracia tola. A Proposta é o mapeamento dos serviços que serão prestados, uma bussola tanto para o cliente quanto para o profissional.

Ainda que o cliente insista em dispensar a proposta, demonstre a ele que o profissional é você. Demonstre ao cliente que é ele quem precisa de você. Não é soberba, pois ninguém anda dispensando serviços, mas o cliente procura o profissional justamente porque não sabe fazer aquele serviço. Se ele não sabe, quem fica encarregado de mostrar como é trabalho no ramo é você, o web designer.


Imagine vocês combinarem todo o esquema de um site “verbalmente” e no desenvolvimento o cliente pedir pra inserir dados que não contavam no acordo verbal? Visualize vocês criando um banner em formato GIF e depois de pronto, funcionando “bunitinho” o cliente chega e pede pra ser em Flash. O pior mesmo é você ter programado pro site entrar no ar em março, mas devido a tanta informação extra, está chegando meados de junho e nada do serviço terminar e nem do dinheiro cair na conta.

Mas vocês devem se perguntar: “Sim, e aí, por onde começo?”

Bom, não existe um padrão, uma fórmula mágica pra fazer uma proposta, porém, existem alguns itens indispensáveis que não podem faltar em hipótese alguma:

1º – Apresentação
Nesta primeira etapa, vocês devem falar da sua atuação no mercado (ou da sua empresa); quanto tempo está atuando e principalmente colocar o portfólio para que o cliente possa ter uma breve visualização do que vocês ou sua empresa possa fazer para com ele.

2º – Descrição do Projeto
Gente é nesse espaço que é preciso dizer tudo o que será feito no site. Do layout (imagens, cores, animações, etc.) à programação (Html, Asp, Php, Cgi, etc). Quanto mais detalhado, melhor. Devem-se descrever quais formulários serão trabalhados, se envolverá banco de dados e qual, etc.

3º – Cronograma
Olha, particularmente, eu não vivo sem cronograma. Neste item deve constar cada etapa do projeto, o que será feito, por quem e em que período. Sem isso, corremos o risco de nos “perder” no projeto, atrasando o mesmo e conseqüentemente, perder dinheiro.

4º – Investimento e Formas de Pagamento
“Vixi”! Essa parte é um problema para muitos profissionais autônomos: falar de dinheiro (isso dá até sugestão para um novo artigo). Porém, não tem como escapar desse grande detalhe. Portanto, devemos ser bem claros e objetivos. Dizer o serviço e o valor cobrado por ele, como por exemplo:

Programação – R$ 800,00

Desenvolvimento gráfico – R$ 1.300,00

Não esquecendo também de expor as formas de pagamento, se vai ser emitido boleto bancário, depósito em conta, cartão de crédito, etc.

5º – Obrigações das Partes Envolvidas
Aqui, vocês deverão colocar quais os direitos e deveres das partes: cliente e prestador do serviço. Muita atenção, pessoal. É preciso descrever o máximo de informações relevantes a essas obrigações para que não haja nenhum mal entendido.

6º – Considerações Finais
E por fim, fala-se nesta área sobre alguns detalhes como: o aceite da proposta após as assinaturas; Impostos; Serviços não inclusos; Atraso na entrega do material solicitado; Horas técnicas extras, etc.


Artigos Relacionados:

  • Related posts on Informática
  • Cuidado: o perigo mora ao lado (falso nerd) « Not Enough Rage
  • Sistemas e Gestão
  • La historia de Kaspersky: El mejor Antivirus | Audiencia Electronica

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar!
Digite seu nome!